Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

UM PAR DE BOTAS

UM PAR DE BOTAS

Conselhos (muito) úteis

Quem vai à montanha, avia-se no vale.
 Para aqueles que já conhecem, fica a lembrança; para aqueles que ainda ignoram, fica o conselho. Existe um mínimo de requisitos FUNDAMENTAIS para quem se aventura pelos campos do pedestrianismo, neste caso, nas caminhadas do Clube de Praticantes de Montanhismo Um Par de Botas (a seguir designado por UPB). Antes de qualquer outra condição, o (futuro) caminheiro deve ter a consciência de possuir a capacidade física que o habilite para o esforço corporal inerente à caminhada que se propõe realizar. As caminhadas são marcadas, anunciadas e descritas no blogue do clube , sendo possível aferir dos graus de dificuldade respectivos. Depois, é essencial contactar os representantes do UPB, no sentido de recolherem uma opinião avalizada sobre a actividade e a aptidão individual para a concretizar.
Feito isto, e verificando-se a decisão de participação nas caminhadas organizadas pelo UPB, convém (ou antes, é pertinente e altamente recomendável) que tenham atenção às considerações seguintes:
 1. As condições climatéricas influenciam determinantemente na preparação e realização da caminhada;

2. Raramente se encontram entrepostos comerciais no monte (e ainda bem!), pelo que é necessário fazer uma previsão correcta dos alimentos (e sobretudo água e outros líquidos) necessários;

 3. As caminhadas duram HORAS e depois de iniciadas, quanto mais se avança, deixa de existir ponto de retorno. Ou seja, não se pode desistir, a senda tem de ser cumprida integralmente;

 4. Ao menor sinal de indisposição ou fadiga extrema, deve ser tomada a iniciativa imediata de informar os companheiros sobre o mesmo.

5. Durante as caminhadas, cada indivíduo segue o seu próprio ritmo, salvaguardando-se no entanto que, os últimos são sempre acompanhados (por proximidade) por alguém já com experiência e os primeiros detêm a marcha, de tempos a tempos, para possibilitarem a reunião do grupo e a aproximação dos mais atrasados.

6. Aconselha-se o uso de equipamento que propicie uma mescla de conforto e de segurança:
1. Calçado adequado (botas)
2. Roupa ajustada às condições (impermeáveis, se necessário)
3. Muda de roupa e calçado
4. Chapéu
5. Lanternas / Frontal (para períodos nocturnos ou nevoeiro)
6. Polainas (Chuva)
7. Protector solar (exposição solar forte)
8. Óculos de sol (exposição solar forte), também muito úteis para as caminhadas com neve. 9. Repelente de insectos (para quem for mais “doce”!)
10. Bastão de caminheiro (para apoio na deslocação)

7. Finalmente e para aqueles que se estreiem nas actividades UPB (“caloiros”), devem FORÇOSAMENTE trazer um BOLO de CHOCOLATE e cumprir assim a TRADIÇÃO.

Boas caminhadas para todos!

Andarilhus


 p.s.: se tiverem mais informações úteis/práticas para acrescentar, façam o FAVOR de nos enviar!
publicado às 10:40

Eu caí, tu caíste, ele caiu...

Neste último fim de semana o UM PAR DE BOTAS (UPB) realizou duas caminhadas.

A primeira de Pitões aos Carris, e a segunda em Fiães do Rio (Montalegre).

No sábado o trilho Pitões – Carris era um novo trilho que o UPB pretendia conhecer. Por isso um trilho virgem. Não sabíamos o que iríamos encontrar. O grau de dificuldade, logo não sabíamos se iríamos conseguir atingir o nosso objectivo: as Minas dos Carris.

Começamos a caminhar muito tarde, já eram quase 11horas. A viagem de Braga para Pitões foi um pouco atribulada.

Começamos o trilho junto à Residencial do Preto, e seguimos pelas ruelas de Pitões que nos levaria à base da Capela de S.João.

Até aqui foi muito fácil, sempre a descer. Apesar do piso!

Daqui para a frente era terreno “aberto”. Lá fomos à aventura.

Andamos a bom ritmo, à procura das melhores alternativas para atingir o tão desejado momento de avistar as Minas. Andamos durante cerca de 4horas. Terminamos o trilho devido à hora tardia. Eram 14h30, e decidimos voltar para Pitões. Ficamos às portas da Lama Longa, a 3km do fim. Foi pena não termos conseguido, mas a hora tardia que começamos tivemos que regressar. Mas valeu a pena. Neste dia o tempo esteve bom para caminhar, excepto na parte final que começou a chover.

No fim do trilho lá fomos à sopa, descansamos, trocamos de roupa, e lá somos para o Cabril. Estava muito, muito nevoeiro.

Andamos cerca de 20km

Caminheiros participantes: medronho, lobo-mau, esteva, zimbro, almofadinha, aventura, sanabria, passo-largo, manta-morta, rato do campo, louro.

 

No domingo fomos para Fiães do Rio (Montalegre).

Começamos a caminhar à chuva. Apanhamos chuva durante os primeiros 11km. Ficamos todos molhados. Lá diz o ditado: “quem anda por gosto não cansa” – só um pouco.

“O trilho do Rio é um percurso de Pequena Rota (PR), com 22km de extensão, de forma circular, de nível médio/alto. Fiães do Rio fica localizada a 900 metros de altitude.

Passa por diversos pontos de interesse, entre os quais caminhos antigos dos pastores e de ligação de aldeias, com passagem pelos núcleos rurais de Paredes, Covelães, Travassos, Sezelhe, Frades, São Pedro e Vilaça.

O percurso pedestre situa-se parcialmente dentro dos limites do Parque Nacional da Peneda – Gerês.” In: passo a passo: percursos pedestres de Portugal – 2003

Apesar da imensa chuva até meio do percurso, valeu a pena ver o esforço de todos os caminheiros que participaram nesta longa “viagem no tempo”.

A paisagem é soberba. As aldeias são bonitas. A cor envolvente dá uma luz diferente á paisagem nesta altura do ano (Outono).

Na saída de Frades a chuva parou. Até ao fim não houve chuva. O sol penetrou nas roupas até as secarem completamente. Só as botas é que lá continuaram molhadas. Coitados dos pés.

Foi bom ver o esforço dos 3 caloiros de Celorico de Basto. Assim é que se anda. Que o espirito UBP esteja convosco!

No fim do trilho lá fomos reabastecer as forças para Salamonde.

Foi mais um excelente fim de semana passado com os caminheiros do UPB.

Espero que tenham gostado tanto como eu.

 

Caminheiros participantes: medronho, passo-largo, manta-morta, esteva, aventura, jana da selva, capreolus, pastora, milhafre, andarilhus, colina, cenourinha, ventania, j-preguiçoso, orvalho, amora, ouriço e nogueira


medronho
p.s: FOTOS, quem me envia?
Já podem ver na AGENDA MENSAL as caminhadas para o mês de Outubro.
Quem pediu t-shirt's do UM PAR DE BOTAS estão comigo. Façam o favor de aparecer para levantar, e pagar!

publicado às 09:22

Mais sobre mim

imagem de perfil

AGENDA MENSAL

JANEIRO

4 SERRA DO XURÉS

11-12 SERRA DA ESTRELA

18 LIXA

FEVEREIRO

1 SERRA DO GERÊS

8 PÓVOA DE VARZIM

22 CARNAVAL UPB

MARÇO

7 SERRA D'ARGA

14-31 COVID 19

ABRIL

1-30 COVID 19

MAIO

1-30 COVID 19

31 ANIV BLOGUE

JUNHO

6 SERRA DO GERÊS

10 SERRA DO GERÊS

20 SERRA DO MARÃO

JULHO

4 SERRA D'ARGA

11 CAMINHA

18 SERRA DA ESTRELA

19 SERRA DO AÇOR

25 CARREÇO - CAMINHA

AGOSTO

8 CAMINHA - VALENÇA

22 SERRA AMARELA

SETEMBRO

5 PÓVOA DE LANHOSO

26 SERRA DO GERÊS

OUTUBRO

10 FAFE

NOVEMBRO

1-30 COVID

DEZEMBRO

1-31 COVID

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2005
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2004
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D

Mensagens

subscrever feeds

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.