Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

UM PAR DE BOTAS

UM PAR DE BOTAS

PICOS DE EUROPA

Tudo começou às 4h da manhã (?!?!) do dia 22 em Vila do Conde. Daí seguimos para apanhar os restantes montanheiros do UM PAR DE BOTAS (Fafe e Arco de Baúlhe). Com uma paragem para o pequeno almoço em terras espanholas seguimos em direcção ao  parque de campismo do Naranjo de Bulnes em ARENAS DE CABRALES.

Ao todo estavamos 14. Fomos rápidamente para o início do 1º trilho: TRESVISO.

De ARENAS DE CABRALES para TRESVISO é perto (ainda passamos por SOTRES). Começamos a descer  para URDÓN. Este trilho tem umas vistas magníficas, principalmente junto ao BACÓN de PILATOS e em LA BARGONA. É um trilho em zig-zag, onde o desnível é de cerca de 830m em apenas 5.5km. Foi o começo!

No dia 2 o que estava previsto era subir desde PONCEBOS - BULNES - PANDÉBANO -  URRIELLU (NARANJO DE BULNES) e daí passar para los HORCADOS ROJOS - CABANA VERÓNICA - REF. de ALIVA - SOTRES (TIEVE - PONCEBOS).

Ao chegarmos ao URRIELLU informaram-nos que não dava para passar para os HORCADOS ROJOS, havia muita neve e gelo. Já outros montanheiros que queriam vir da CABANA VERÓNICA não conseguiram passar. Tivemos que alterar os nosso planos. Voltamos a descer para PANDÉBANO e daí seguimos para SOTRES e TIEVE. Estavamos a 5km de PONCEBOS quando apanhamos  boleia. Andar em estrada não agrada a ninguém. E já estavamos com (mais de) 30km nas pernas e com cerca de 2000m de desnível. Valeu o esforço.

No dia 3 chegaram mais quatro montanheiros do UPB (total de 18). Estava planeado dividir o grupo em dois: uns subiam de PONCEBOS a BULNES e daí subiam (e mt) para o refúgio de JOU DE LOS CABRONES e desciam para CAIN. O segundo grupo ia fazer o trilho do "DESFILADEIRO DO CARES": PONCEBOS - CAIN - (POSADA DE VOLDEÓN).

O 1º grupo apanhou "temporal" no alto dos PICOS e tiveram que regressar para Poncebos. O 2º grupo fez o percurso até CAIN e depois optou continuar até à POSADA DE VOLDEÓN. Mas, como esta nova etapa foi um extra e o tempo de luz solar é limitado ficamos no MIRADOR DEL TOMBO, mesmo em frente a CORDIÑANES. Faltava (mt) pouco para chegarmos à POSADA DE VALDEÓN, foi pena. Fica para a próxima. Este 2º grupo fez cerca de 36km.

Nessa noite que era a primeira que o grupo estava todo junto, e como era a última nos PICOS DE EUROPA jantamos no restaurante do parque de campismo. Foi um terminar do dia em beleza.

No quarto dia, com as pernas muito massadas e cansaditos, optamos por regressar a Portugal (seguros). Ainda tinhamos mais de 700km de carro para andar. Por isso não fizemos o trilho previsto: ESPINAMA - EL CABLE. É uma BOA desculpa para lá voltar :)

 

 

Agradeço a TODOS por estes 4 dias magnificos nos PICOS DE EUROPA. Mostraram que o UM PAR DE BOTAS está no BOM CAMINHO. E que venham mais aventuras.

 

 

NOTA: a white angel além de muitas virtudes, também é mt boa cozinheira :) bjs

 

 

 

Montanheiros participantes: bússola, aranha, pedrada, tempestade, águia real, zimbro vermelho, nogueira, galga montanhas, white angel, medronho, peneda, guia do asfalto, freita, arga, sequóia, sherpa-lhamu, sherpa e gata (caloira)

publicado às 08:45

PICOS DA EUROPA

Caminheiros,

2º dia:

No domingo atacamos o Vega Urriello ( Naranjo de Bulnes).
Acordamos às 6h da manhã. Acordar cedo é o ideal para este tipo de caminhadas longas, e nesta altura do ano.
Começamos em Poncebos em direcção a Bulnes (45min). Esta parte do trilho é sempre a subir, mas com um inclinação não muito grande. Ao chegarmos a Bulnes de cima paramos para refrescar a garganta (aquarius). Após umas trocas de informações com o casal (únicos habitantes?), seguimos para Bulnes de baixo. Aí mais umas trocas de informações com um habitante local, com muita experiencia em caminhadas nos Picos da Europa.
Informou-nos qual das duas opções deviamos seguir....Seguimos a mais complicada!
De Bulnes de Baixo até à base do refugio foi fácil. Dificil foi quando olhamos para a encosta da "pedreira". Subir esta encosta, até ao refugio foi dureza. A inclinação era muito, muito grande. E o piso não ajudava os caminheiros - era de pedra solta. As dores nos pés começaram!
Após uma pequena pausa encontramos um casal de espanhois que nos fizeram companhia até ao fim do trilho.
Antes de chegarmos ao refugio ainda tivemos que atravessar uma parte com neve. Não foi complicado, mas tivemos que ter cuidado. Pé ante pé lá chegamos. A inter ajuda foi boa conselheira.
Após umas 7horas a andar chegamos ao refugio do Naranjo.
Aqui repusemos as forças - almoçamos.
Tiramos fotos, e apreciamos um alpinista a subir o Naranjo de Bulnes.
Com as forças repostas (sopa, massas, bola de carne, sandes...) lá seguimos o caminho de regresso. Agora pelo caminho mais "fácil".
Até Bulnes de baixo é sempre, sempre a descer. Os joelhos e os pés sofreram a bem sofrer.
O calmante era a paisagem e a boa disposição dos caminheiros.
Chegamos a Bulnes de Baixo com os pés feitos num 8. Fomos refrescar as gargantas com... aquarius!
Daí até Poncebos mais uns 45min.


Foi uma MUITO BOA jornada do UPB. 12h20m de caminhada. Foi uma excelente etapa.

Fizemos um desnivel de 1700 metros

Os caminheiros participantes estão mais uma vez de parabéns:
Passo largo, senhora do monte, medronho, sanabria, manta morta, lobo mau, zimbro vermelho, sherpa e sherpa lhamu


medronho
publicado às 13:17

Patrocínios

Mais sobre mim

imagem de perfil

AGENDA MENSAL

JANEIRO

4 SERRA DO XURÉS

11-12 SERRA DA ESTRELA

18 LIXA

FEVEREIRO

1 SERRA DO GERÊS

8 PÓVOA DE VARZIM

22 CARNAVAL UPB

MARÇO

7 SERRA D'ARGA

14-31 COVID 19

ABRIL

1-30 COVID 19

MAIO

1-30 COVID 19

31 ANIV BLOGUE

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2005
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2004
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D

Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.